Jeniffer Nascimento – “A escuta é algo muito importante para ajudar alguém com depressão”

A atriz alerta a sociedade sobre o Janeiro Branco, mês de conscientização da saúde mental
}

07.01.2021

Eduardo Neratika

“Adeus ano velho, feliz ano novo, que tudo se realize no ano que vai nascer” – esse é o pensamento de milhões de pessoas que a cada ano preparam seus pensamentos com energias positivas para entrar o novo ciclo com o pé direito, afinal, ninguém gosta de passar a virada do ano com negatividade ao seu redor. Intitulado “janeiro branco”, o primeiro mês do calendário serve para conscientizar as pessoas da importância de cuidar da saúde mental, em resumo, mente sã, corpo são – já dizia o ditado.

Com uma vida agitada, a atriz e cantora Jeniffer Nascimento, 27 anos, sabe da importância da positividade em sua rotina e quão esses pensamentos podem ajudar no seu crescimento. “A positividade é algo essencial, mas aprendi, principalmente nas redes sociais, para não transmitir ao público uma positividade tóxica. Apesar de ser um instrumento incrível de acessibilidade, as redes sociais deixaram muita gente ansiosa, e automaticamente você se compara, se cobra e se frustra, porque você também queria estar vivendo aquilo. Sou uma pessoa muito positiva, independente das circunstâncias, essa positividade que fez eu vencer , venho de uma realidade periférica”, destaca Jeniffer abordando as questões da toxicidade que as redes sociais podem causar na saúde mental de uma pessoa.

Atualmente estamos passando por uma sobrecarga de pensamentos e energias por conta da pandemia, nesse caso, especialistas alertam a sociedade para o crescimento de pessoas que estão desenvolvendo doenças relacionadas à péssima qualidade da saúde mental. Segundo uma pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) aponta um crescimento de 50% dos brasileiros que tiveram alteração do sono durante a quarentena e 65% afirmam que aumentaram o sentimento de raiva, 80% crise de ansiedade e 68% depressão, esses números são alarmantes.

Além dos problemas pessoais, estamos passando por um cenário político delicado, devastação ambiental, relacionamentos conturbados, desgaste profissional e isso é somente a ponta do iceberg para um curto circuito mental. No Brasil, segundo informações da Secretaria da Previdência, os transtornos mentais são a terceira maior causa de afastamento no trabalho gerando a solicitação de 43,3 mil auxílios-doença. Em meio a essa onda de negatividade, as pessoas estão buscando apoio em terapias.

“Em 2018 na época do programa Popstar, na Rede Globo, eu conheci o ThetaHealing que é uma técnica de cura energética através da onda theta, um pouco complexo, mas é isso,  a onda theta é nossa onda cerebral de co-criação, tanto de sentimentos quanto de aspectos físicos, quando a gente faz uma meditação e fica em estado theta é o estado que a gente consegue mandar comandos para o nosso corpo de cura de manifestar coisas que você quer desenvolver. Apesar de ter essa carga negativa, pesada, do momento que estamos vivendo, pra mim foi muito incrível, foi o ano que eu mais tive tempo de olhar pra mim, pra olhar para as minhas questões e pra investir no autoconhecimento. A tendência do futuro são essas terapias irem se integrando”, conclui.

Por mais que pareça um assunto clichê, os pensamentos positivos trazem inúmeros benefícios à saúde mental e física de qualquer ser humano. Reduz o risco de doenças cardíacas, a felicidade combate os efeitos da ansiedade e estresse, níveis de açúcares saudáveis, maior tempo de vida, boa imunidade e maior resistência contra a gripe. “Eu já tive crises de ansiedade, mas nunca cheguei a desenvolver um quadro de depressão. O perigoso de qualquer doença, qualquer deficiência na saúde mental é ficarmos guardando e acumulando as coisas, minha terapeuta já me incentivou a escrever, não quer falar para alguém, desabafa no caderno, ou então faça uma atividade física, o esporte é uma grande válvula de escape. E sempre quando algo não estiver indo bem, procure ajuda, isso é o primeiro passo, reconhecer que esta passando por uma dificuldade, muitas pessoas desistem da própria vida por não ter compartilhado aquele momento com alguém. Hoje existem vários canais pra você procurar e ser ouvido, a escuta é algo muito importante para ajudar alguém com depressão”, finaliza.

Beauty – Anderson Bueno / Styling – Camila Motoryn, Gabriela Grinman, Acervo da Look / Adereço – Unique Personalizado

Sua notícia no Pepper?

Entre em Contato

Siga o Pepper

Sobre o Portal Pepper

O Pepper é um portal dedicado exclusivamente ao entretenimento, trazendo ao internauta o que há de mais importante no segmento.

Diferente de outros sites do estilo, no Pepper você encontrará notícias sobre música, cinema, teatro, dança, lançamentos e várias reportagens especiais. Por isso, o Pepper é o portal de entretenimento mais diversificado do Brasil com colunistas gabaritados em cada editoria.